Páginas

24/06/13

NON

«Terrível palavra é o NON. Não tem direito nem avesso: por qualquer lado que o tomeis, sempre soa e diz o mesmo. Lede-o do princípio para o fim, ou do fim para o princípio, sempre é NON. Quando a vara de Moisés se converteu naquela serpente tão feroz, que fugia dela porque o não mordesse, disse-lhe Deus que a tomasse ao revés, e logo perdeu a figura, a ferocidade e a peçonha. O NON não é assim: por qualquer parte que o tomeis sempre é serpente, sempre morde, sempre fere, sempre leva o veneno consigo. Mata a esperança que é o último remédio que deixou a natureza a todos os males. Não há correctivo que o modere nem arte que o abrande, nem lisonja que o adoce. Por mais que o enfeiteis, um NÃO sempre amarga; por mais que o enfeiteis, sempre é feio; por mais que o doireis, sempre é ferro.» pe. antónio vieira

Fachada nacasa e bandeira devastopia de joão serráglio












vista geral



nau e série cortadas - ct

nau - ct









cortadas- ct






retrato de josef k. - ct

a-talho - ct


atlas - js



espelho americano - js
espraiamento - js


dobras - js


oficina - js

idiorritimia - js









Sem comentários:

Enviar um comentário